As Ricas Horas do Duque de Berry

As Ricas Horas do Duque de Berry
As Ricas Horas do Duque de Berry. Produção dos irmãos Limbourg - séc. XV. Mês de agosto

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Eric Hobsbawm: o legado de um historiador

Eric J. Hobsbawm (1917-2012)

Para todos os historiadores que atuaram e atuam ainda, seja na docência, seja na pesquisa, é praticamente impossível não ter passado nos últimos setenta anos, sem ter lido, falado ou discutido algum trabalho do britânico Eric J. Hobsbawm, falecido nesta manhã em Londres, aos 95 anos.

Sua produção historiográfica percorreu a chamada "História Contemporânea", varrendo da Revolução Francesa ao século XX, com a famosa quadrilogia das "Eras" e ainda escreveu sobre nacionalismo, banditismo, globalização, jazz, entre outros temas.

Numa espécie de auto-biografia recente, intitulada "Tempos interessantes", Hobsbawm mostra como sua vida ao longo do século XX foi se impactando mais ou menos com as inúmeras transformações históricas, socioeconômicas e culturais que ele presenciou.

Enquanto ativista do comunismo, teve uma postura firme e ao mesmo tempo, questionável por muitos, pelo seu apreço e apoio às ações do regime soviético, sem se posicionar de modo revisionista ou realizando concessões. Segundo ele próprio, sua permanência no partido comunista britânico (que ele ajudara a fundar) foi até o contexto da invasão soviética à Hungria em 1956, mas em linhas gerais, não abandonou o marxismo e suas discussões teóricas sobre o mundo, questionando o capitalismo e seus problemas.

Em sua última publicação "Como mudar o mundo",  Hobsbawm retoma o pensamento marxista, buscando corajosamente uma análise rica e fecunda destes tempos tão difíceis e complexos que vivemos e de certa forma, nos oferece um legado precioso: a necessidade de buscarmos uma sociedade mais justa, atendendo melhor nossos semelhantes, independentemente de suas crenças, origens socioeconômicas.

Ao "camarada" Eric Hobsbawm, devemos um muito obrigado pelo apaixonado combate que ele teve pela vida e pela História, legando a nós, historiadores de várias partes do planeta, uma visão plural e rica da disciplina e de seu papel perante à sociedade.

Sugestão bibliográfica:


  • A Era das Revoluções
  • Era do Capital
  • A Era dos Impérios
  • Era dos Extremos
  • Sobre História
  • Globalização, Democracia e Terrorismo
  • Da Revolução Industrial Inglesa ao Imperialismo
  • História Social do Jazz
  • Pessoas Extraordinárias: Resistência, Rebelião e Jazz
  • Nações e Nacionalismo desde 1780
  • Tempos Interessantes (autobiografia)
  • Os Trabalhadores: Estudos Sobre a História do Operariado
  • Mundos do Trabalho: Novos Estudos Sobre a História Operária
  • Revolucionários: Ensaios Contemporâneos
  • Estratégias para uma Esquerda Racional
  • Ecos da Marselhesa : dois séculos reveem a Revolução Francesa 
  • As Origens da Revolução Industrial
  • Como mudar o mundo





Nenhum comentário:

Postar um comentário