As Ricas Horas do Duque de Berry

As Ricas Horas do Duque de Berry
As Ricas Horas do Duque de Berry. Produção dos irmãos Limbourg - séc. XV. Mês de setembro

sexta-feira, 13 de maio de 2011

O início de uma longa empreitada histórica

Saudações a todos!

Podem entrar, pois a porta do Gabinete de História está aberta!

A ideia original é fazer com que este blog sirva como um espaço de discussão, seja com meus colegas e amigos, seja com meus alunos e outros tantos que baterem na porta deste Gabinete.

Já vou adiantando que minha velocidade de ação e reação é bem lenta, afinal, para um ser que nasceu no último quartel do século XX (quando ainda existia a ditadura militar no Brasil, o Muro de Berlim estava bem firme e a Guerra Fria ensaiava o início de uma década de degelo), pois minha geração viu a substituição do LP pelo CD, o VHS pelo DVD, a ascensão e queda do PC, mas para muitos como eu, não é nem um pouco fácil lidar com a tal “informação em tempo real”, alias, quem me conhece sabe que meu ditado preferido é “Deus protege os lerdos”!

Quanto às temáticas abordadas, bem, isso ficará como algo livre, podendo ser algum assunto que discuti em aula, ou sei lá, um tema que apareça e mereça uma atenção mais detalhada que às vezes entre uma conversa e outra, fica sempre faltando falar mais alguma coisa, abrindo caminho para a troca de ideias e de informações.

Quero aproveitar o espaço para revirar os séculos, analisando diferentes tipos de documentos (textos, músicas, filmes, imagens, etc.) e assim quem sabe, colaborar com os estudos de meus alunos, além de discutir com os amigos e interessados para ajudarrmos cada vez mais na circulação do conhecimento histórico de qualidade e acessível, que nem sempre encontramos à nossa disposição, afinal, a internet se coloca como um meio poderoso e atuante em escala de circulação planetária, mas que só existe pela ação e conhecimento das pessoas.

Pensando nesta questão tão complexa, recorro a um mestre, o historiador italiano Carlo Ginzburg, que numa recente palestra em 2010, explicou tão elegantemente:

“Alguém escreveu que a Internet é um instrumento democrático. Ao pé da letra, essa declaração é falsa. Eu a corrigiria, acrescentando que é um instrumento potencialmente democrático. Agora, o lema da internet é encapsulado nas palavras politicamente incorretas de Jesus: ‘Pois àquele que tem, lhe será dado e lhe será dado em abundância, mas ao que não tem, mesmo o que tem lhe será tirado’. Evangelho de Mateus 13, 10-12. Ao invés de reduzir as distâncias atreladas à hierarquia social, a internet as intensifica. Para fazer uma pesquisa na internet, nós precisamos saber como dominar os instrumentos de conhecimento. Em outras palavras, precisamos ter à disposição um privilégio cultural atrelado ao privilégio social. Escolas precisam da internet, mas internet precisa de escolas onde o verdadeiro ensino acontece. A internet não apenas faz referência a livros, mas pressupõe livros. Mas o livro, aqui, é uma metáfora. É o instrumento que nos ensina a dominar a incrível velocidade da internet”.

Sejam bem-vindos e uma boa leitura para todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário